Como Se Efetua uma Trasladação para Outro Cemitério

Um óbito é sempre uma situação difícil de se lidar, devido à carga emocional que significa para todos os familiares da pessoa em questão, especialmente com todos os aspetos logísticos referentes ao processo posterior ao perecimento da pessoa em questão, como a inumação, isto é, a colocação do corpo falecido em sepultura num cemitério.  cemitério

Normalmente, após a inumação, quando existe uma aquisição do espaço, o corpo permanece intocado no seu local de descanso final, contudo, por vezes, devido a diversas circunstâncias, relacionadas com a vontade da família ou com questões judiciais, há necessidade de exumar o corpo, bem como de trasladar o mesmo para outro cemitério.

Estes processos, como é natural, estão sujeitos a algumas formalidades e procedimentos que têm obrigatoriamente de ser cumpridos, de acordo com o que está estabelecido por lei.

A exumação e trasladação para outro cemitério

A exumação e trasladação são dois processos diferentes e que importam distinguir. Assim sendo, uma exumação consiste na abertura da sepultura ou desenterro do corpo,  num período compreendido de 3 a 5 anos após a sua inumação, para os efeitos previstos na lei. Por outro lado, a trasladação consiste no transporte do falecido num jazigo ou das suas ossadas para outro local distinto, para ser novamente inumado ou, dependendo do objetivo, cremado. Tal como acontece com a exumação, a transladação está sujeita a um pedido formal junto da câmara municipal e pagamento das respetivas taxas, contudo, a trasladação, quando implica a deslocação para outro cemitério, está também sujeita à autorização do mesmo.

Independentemente do seu objetivo ser somente para exumar o corpo ou, pelo contrário, para transladar o mesmo para outro local, deverá sempre seguir todos os procedimentos formais inerentes a cada processo, devendo, para isso, saber a quem recorrer, de forma a usufruir de um processo suave e evitar quaisquer entraves que possam dificultar a realização dos seus intentos.

A quem deve recorrer para lhe ajudar no processo de trasladação

Naturalmente, a decisão de se mudar um corpo de um cemitério para outro não se toma de ânimo leve, devido à importância dessa decisão e, como é claro, devido a todos os aspetos formais e logísticos que são necessários para se efetuar uma exumação e posterior trasladação.

Nessa ótica, de forma a evitar o surgimento de potenciais problemas e face à sensibilidade que requer um processo desta natureza, urge encontrar um serviço de assistência devidamente credenciado a efetuar operações desta natureza, nomeadamente recorrendo a uma agência funerária, como é o caso da nossa agência funerária, A Lusitana.

Para esse efeito, dispomos de um serviço de qualidade e experiente, que lhe possibilita exumar e trasladar um corpo para outro cemitério, de acordo com a privacidade e cuidados que o processo requer, nas nossas áreas de atuação, nomeadamente nos distritos de Lisboa e Setúbal. Além disso, temos ainda uma equipa prestável, bem como uma gama de veículos capacitados a fazerem trasladações, em condições de dignidade e respeito pelo falecido, para que possa recorrer a este processo com o descanso de espírito que merece.

Publicado em Serviços Funerários com a(s) etiqueta(s) , , , a por .

Sobre Vasco Simões

Jovem de 33 anos, depois de estagiar com vários especialistas, nalguns casos, com mais 25 anos de experiência, desenvolve a sua atividade enquanto mestre de cerimônias desde 2010 na Lusitana, procurando conjugar a tradição com a inovação, aportando uma nova imagem ao setor. Liderando uma equipa que reflete o espirito da Lusitana, o compromisso na escuta e acompanhamento das pessoas que nos procuram, a prestação de serviços adaptada a cada um, cultiva e promove valores fundamentais na atividade, tendo como resultado; contemporaneidade, segurança e confiança. Mestre de cerimonia da Lusitana, com formação em Legislação laboral e da atividade funerária,orçamentação e faturação de produtos e serviços funerários,procedimentos burocráticos relativos ao óbito,prevenção de riscos na atividade funerária;psicologia do luto, tanatopraxia e tanatoestética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *